Supernova - O encantador de flechas

Supernova – O encantador de flechas, foi o livro escolhido para o Clube do Livro Ribeirão do mês de abril, que acontece hoje e contará com a presença do autor, Renan Carvalho, eu li ele essa semana e já vim trazer as minhas impressões para vocês.

Ele é juma fantasia com uma proposta bem diferente do que estou acostumada, os magos do livro usam da Ciência da Energias para realizar as suas mágicas, então eles não criam as coisas do nada, ou transfere essas coisas de lugar, ou usam palavras mágicas ou ao menos varinhas, eles simplesmente utilizam os elementos ao seu redor para fazer o que desejam, sendo que cada mago possui afinidade com determinado elemento.

O mundo todo usa e evolui as habilidades com os elementos, mas em Acigam tudo o que tem haver com magia é proibido, sendo que a cidade foi cercada por muros e todas as pessoas proibidas de entrar ou sair, já que a maior parte dos que aprenderam a controlar as energias eram comerciantes, que entravam e saiam de Acigam para resolver os seus negócios.

Leran é um garoto que nasceu em Acigam e desde que se lembra, a cidade é cerdade por muros, seu avô é um dos comerciantes, por esse motivo ele aprendeu e conseguiu desenvolver as suas habilidades, juntamente com seu único filho, o pai de Leran.

Após o fechamento da cidade, os comerciantes entraram em confronto com os políticos, já que seus negócios foram seriamente prejudicados, mas estes retalharam os comerciantes, inclusive matando o líder deles, com isso a Guilda passou a ser mais discreta e se preparar para um ataque de verdade.

Leran começa desde cedo à aprender como controlar as energias com seu avô e também aprende que não deve falar nada sobre com absolutamente ninguém, mas ele não imagina todo o risco que está correndo e tudo o que vai acontecer depois de ele ver magos serem mortos por seres rápidos, fortes e principalmente, sem nenhuma piedade, os silenciadores.

A partir desse momento começa uma corrida pela sobrevivência, há a junção de forças dos magos, reformulando a Guilda, e estes lutam contra o governo e suas principais armas, os silenciadores, e muitas coisas estão por serrem descobertas no tempo que passa.

Bem, na minha opinião, acho que o Renan tinha tudo para fazer uma ótima historia, a escrita dele é até gostosa de ler, mas, pelo menos para mim, faltou sentimento, em momento algum eu conseguir sentir aquilo que os personagens estavam passando e essa falta para mim, acaba com qualquer livro.

Além de muitas coisas acontecerem rápido demais, sem dar tempo de mesmo os personagens entenderem o que aconteceu, bem, esses foram os motivos principais para ter dado somente duas estrelas.

Se você leu e tem uma opinião diferente da minha me diga, por favor, talvez eu senti isso porque li ele logo após um livro mega carregado de sentimentos.

Sinopse: Supernova - O Encantador de Flechas - Imersa em uma ditadura implacável, a isolada cidade de Acigam sofre com a ameaça da guerra civil. De um lado, a Guilda, um grupo que utiliza os ensinamentos da Ciência das Energias para exigir direitos para a população. Do outro, um governo tirano, resguardado por soldados especialistas em aniquilar magos — nome vulgar dado aos praticantes da tal ciência. No meio desse conflito vive Leran, que, após ser tragado para a rebelião, tenta aprender mais sobre sua misteriosa habilidade de encantar objetos com a energia dos elementos.

Com uma narrativa envolvente e reviravoltas incríveis, Supernova: O Encantador de Flechas é um livro que vai arrebatar os fãs de fantasia.

Para comprar é só clicar em um dos links: AmericanasSubmarinoLivraria da Travessa ou Livraria Cultura

A mais pura verdade

Fiz a resenha das primeiras impressões deste livro para à pedido da Ludmila do Blog Sr. Blep, e agora que li o livro todo, finalizei a resenha lá e vim fazer uma para vocês.

A mais pura verdade me chamou a atenção principalmente sobre as comparações com “A culpa é das estrelas” do John Green, a minha opinião sobre isso: Somente o fator doença e a vida ao redor dela são iguais, a escrita dos dois são completamente diferentes uma da outra, e a abordagem da doença também, o que muda totalmente o sentindo, fazendo cada livro seguir por um caminho.

Bem, a mais pura verdade conta a historia de Mark, um garoto de 12 anos, que convive com uma doença desde os 5, entre os muitos momentos que variam entre ele estar bem e ele estar mal, ele se encontra atualmente em um momento que está mal novamente, e é isso que faz com que ele tome a sua decisão.

O avô de Mark era um montanhista e passou esse seu amor pelas montanhas para o neto, e o maior desejo do garoto é conseguir escalar uma, quando ele não melhora e o avô falece parece que todas as oportunidades se foram, mas Mark decide escalar, juntamente com seu cachorrinho Beau, ele sai de casa ao encontro do Monte Rainier.

Tudo o que sentimos, nas páginas seguintes à dele saindo de casa, é a sua vontade de superar todas as suas dificuldades, principalmente a dor constante. Além da sua vontade de querer viver, viver de verdade, sem hospitais e remédios.

Mas nem tudo acontece perfeitamente quanto ele imaginou, pelo caminho há muitas dificuldades para enfrentar, mas ele descobre que também há muitas pessoas boas.

O livro é contato por duas perspectivas, a do Mark e a das pessoas que ele mais ama, seus pais e sua melhor amiga Jess, que vive em confronto sobre contar ou não o que sabe, o segredo de Mark; salvar a sua vida ou salva-lo da sua vida?

Bem, achei o livro muito lindo e delicado, a escrita realmente parece que foi feita por uma criança de 12 anos (quem leu sabe o porquê de estar falando isso) e Beau é o melhor cachorro do mundo, me lembrou do quanto o amor dos animais, principalmente o dos cachorros, é grande por seus donos.

Aprendi que, talvez, sobreviver ou não, não seja a questão, mas sim dá valor para aquilo que você tem e ama, muitas vezes, somente quando chegamos muito perto de perder tudo isso é que compreendemos o quanto importante é.

Sinopse: Mais Pura Verdade - Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha.Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças.
Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram.

Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça. 
A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

Para comprar é só clicar em um dos links: AmericanasSubmarinoFNAC ou Livraria da Travessa

Parceria: Editora Arqueiro


Olá gente, hoje venho falar com vocês sobre mais uma editora parceira do Blog, a Editora Arqueiro, simmmm eu consegui parceria com eles, comemorei muito e fiquei muito feliz.

Quem acompanha o Blog sabe como amo livros de suspense e policiais e a editora Arqueiro tem títulos maravilhosos desses gêneros, além de muitos outros, é claro.

Um pouquinho da Editora para vocês:


Geraldo Jordão Pereira (1938-2008) começou sua carreira aos 17 anos, quando foi trabalhar com seu pai, o célebre editor José Olympio, publicando obras marcantes como "O menino do dedo verde", de Maurice Druon, e "Minha vida", de Charles Chaplin.
Em 1976, fundou a Editora Salamandra com o propósito de formar uma nova geração de leitores e acabou criando um dos catálogos infantis mais premiados do Brasil. Em 1992, fugindo de sua linha editorial, lançou Muitas vidas, muitos mestres, de Brian Weiss, livro que deu origem à Editora Sextante.
Fã de histórias de suspense, Geraldo descobriu O Código Da Vinci antes mesmo de ele ser lançado nos Estados Unidos. A aposta em ficção, que não era o foco da Sextante, foi certeira: o título se transformou em um dos maiores fenômenos editoriais de todos os tempos.
Mas não foi só aos livros que se dedicou. Com seu desejo de ajudar o próximo, Geraldo desenvolveu diversos projetos sociais que se tornaram sua grande paixão.
Com a missão de publicar histórias empolgantes, tornar os livros cada vez mais acessíveis e despertar o amor pela leitura, a Editora Arqueiro é uma homenagem a esta figura extraordinária, capaz de enxergar mais além, mirar nas coisas verdadeiramente importantes e não perder o idealismo e a esperança diante dos desafios e contratempos da vida.

O catálogo da Arqueiro tem muitos, muitos títulos e para conferir é só clicar aqui, eu já resenhei alguns, para saber quais foram é só clicar aqui.

Bem, como eu disse, estou muito feliz por ter conseguido essa parceria, muito obrigada à editora por ter me escolhido no meio de tanto blog bom que há na rede e foram participantes da seleção.

Para conhecer um pouco mais da editora, caso você ainda não conheça, é só clicar nos links abaixo:

Site - Facebook

Até mais gente